7 de fev de 2009

Como fazer pot pourri

Pot pourri Faça um pot pourri com especiarias, como folhas de louro, cascas secas de cítricos, canela em pau, ramos de alecrim, zimbro ou pimenta-da-jamaica e anis-estrelado.

Polvilhe com essência de baunilha ou de amêndoa.

Reavivando pot pourri Devolva o perfume ao pot pourri:
Espalhe sobre uma assadeira, polvilhe água e óleo perfumado.
Leve ao forno quente por 5 minutos.
Posição das tigelas:
Posicione as tigelas com pot pourri nas áreas mais quentes da sala, como sobre o consolo da lareira, ao lado de um abajur ou perto de velas. O calor realça as fragrâncias.

Você ainda pode fazer saquinhos e oferecer de presente aos amigos!

Como fazer Chá




Para aproveitar o chá e o que ele tem de melhor, vale a pena seguir umas regrinhas na hora do preparo:

  • Utilize o chá de que você mais gosta ou possa dispor. Existem casas especializadas que vendem chás de qualidade;
  • Aqueça a água, mas cuidado para não deixar ferver. Quando tiver cheia de bolinhas(pronta para ferver, coloque o chá e apague o fogo.Deixe descansar por 1min, se forem folhas e flores. E 5 min para cascas e talos.
  • Adicione 1 colher de chá ou um saquinho por pessoa. A proporção correta é uma colher de chá para 185 ml de água;
  • Sirva imediatamente o chá quando estiver recém-feito.
  • Os chás verdes, que são mais digestivos, são indicados para quem consumiu carne vermelha ou pratos gordurosos. Misturas com ervas, flores e frutos são os recomendados para quem fez refeições à base de aves.

    Para chá da tarde, chás combinam com biscoitinhos, petit-fours e bolos com especiarias.

    Tomando chás, além de conseguirmos os efeitos de hidratação, podemos potencializar os benefícios com as propriedades específicas de cada planta e, ainda, ajudar o metabolismo no processo de desintoxicação .

    Se estiver na dúvida para presentear alguém de gosta de chá, nada melhor que um porta chá!

    Revista Água na Boca

    Tudo sobre Hashis

    Os hashis começaram a ser usados no ano de 2.500 anos antes de Cristo. Conta-se que os primeiros foram utilizados como suporte para grelhar carnes sobre a brasa. Para não queimar as mãos e servir a carne, eram usadas as tiras de bambu. Lenda ou fato, o hábito sobrevive até os dias de hoje e se mostra uma das formas mais interessantes de manipulação dos alimentos.

    Os hashis são mais higiênicos do que os garfos e colheres e podem ser produzidos com diversos materiais, desde bambu até prata e marfim. Parece que toda a cultura culinária oriental foi de certa forma desenvolvida para ser consumida por estes palitinhos. Os alimentos são cortados em tamanhos que podem ser facilmente segurados, dispensando o uso da faca e do garfo.

    Existem algumas regras de etiqueta para segurar os hashi. Uma delas é não ficar balançando os palitos no ar. Também não é de bom tom passar os alimentos de hashi para hashi de outra pessoa. Os palitinhos são delicados e como tal não devem jamais perfurar os alimentos.

    Dizem os japoneses que os hashis não fazem parte da tradição de comer sushis e sashimis. Isso é um hábito ocidental. O correto é consumir utilizando-se das mãos.

    Com usar o Hashi:

    É crescente o número de brasileiros que se rendem às delícias da culinária japonesa. Veja algumas dicas para manusear os hashis, pauzinhos utilizados como talheres em grande parte do extremo oriente, e também conheça algumas regras de etiqueta para evitar gafes.

    1. Encaixe um dos hashis, para atuar como sustentador, entre os dedos polegar e indicador.

    2. Segure o outro hashi entre os dedos indicador e médio. Tente mantê-los alinhados, de maneira que as pontas fiquem em linha reta.

    3. Para pegar o alimento, mexa apenas o hashi que fica entre os dedos indicador e médio, alçando sua ponta junto a do outro hashi.

    4. Nunca use o hashi para espetar o alimento. No Japão, só se espeta os hashis no arroz em tradições funerárias.

    5. Não use o hashi para apontar. Evite balançá-los em demasia pelo ar.

    6. Nunca cruze os hashis. Ao ?descansá-los?, disponha-os ao lado esquerdo de um prato ou na sua frente, sobre a mesa.

    7. Não passe alimento de seu hashi para o de outra pessoa.

    8. Ao pegar o alimento com o hashi, faça-o em sentido lateral. É bastante deselegante pegar a comida em sentido vertical.

    9. Não utilize o hashi para escolher alimento.

    10. Caso deseje dividir um pedaço do alimento, pressione, aos poucos, com o hashi.

    Como servir Sushi




    A culinária japonesa é uma arte muito delicada. Formas e cores compõem os pratos servidos em travessas laqueadas, cerâmica trabalhada, bambu trançado, ou madeira decorada. Em qualquer refeição os ingredientes são perfeitamente combinados e apresentados com visual magnífico.

    No caso dos sushis, capriche na apresentação. Escolha um prato bonito, de preferência liso para contrastar com as cores e formas dos sushis. Sirva com fatias de gengibre agridoce que ajuda a neutralizar o paladar do peixe. Para dar mais sabor aos sushis e ajudar a compor o visual, utilize o gergelim. O wasabi ((raiz forte)) e shoyo (molho de soja) também são acompanhamentos obrigatórios.

    Equipamentos para culinária Japonesa

    Preparar estas delícias orientais não é tão difícil quanto parece. Primeiro tenha à mão alguns equipamentos que serão essenciais para facilitar o preparo. Veja o que você vai precisar:

    - Uma faca bem afiada, também chamada faca bento.

    - Sushimaki sudare ou makisu: esterinha de bambu para o preparo de sushis

    - Chawan mushi: tigelinhas de cerâmica ou laqueadas para o molho shoyu.

    - Espátula para retirar e espalhar o arroz sobre a alga, pode-se utilizar as mãos, porém o arroz é bem pegajoso. Uma dica é ter uma pequena tigela com água e gotas de vinagre para umedecer as mãos. Dessa forma o arroz não gruda.

    - Uma tábua para o preparo e corte dos sushis.

    - Uma toalha úmida para limpar as mãos sempre que necessário.

    Etiqueta japonesa

    A cozinha japonesa prima pela harmonia de todos os seus elementos, pois o seu povo cultua muito a natureza nos mínimos detalhes. Todos os pratos são servidos e apresentados com extrema sensibilidade.

    A mão que serve o prato
    Na etiqueta, a regra não poderia ser diferente. Foram os samurais que estabeleceram a ética de conduta por volta do século XVI. Com o passar do tempo estas regras se popularizaram. Um dos exemplos clássicos está na maneira de servir as pessoas: a mão direita significa que se trata de um aliado, e a esquerda um inimigo.

    Hashi
    Não se deve cravar um hashi em um restaurante ou casa japonesa em nenhum alimento. Esta atitude só é permitida nos oratórios, templos budistas ou shintoístas para as pessoas que já morreram.

    saquê
    Existe um ritual especial à mesa para tomar o saquê. Levante o seu copinho para receber a bebida, servida sempre por seu vizinho de mesa, apoiando-o com a mão esquerda e segurando-o com a direita. É imprescindível que você sirva o seu vizinho de mesa porque não é de bom tom servir a si próprio. O copo de saquê deve sempre ficar cheio até o final da refeição. A tradição manda fazer um brinde, Campai, esvaziando o copinho num só gole. É sinal de hospitalidade e atenção.

    Barulhos
    Faz parte da etiqueta produzir barulhinhos ao comer macarrão ou tomar sopas. Mas atenção: arrotar é considerado extrema falta de educação!

    Como fazer sushi

    Passo 1:
    Coloque uma folha de alga sobre uma pequena esteira de bambu e distribua por cima uma camada de arroz de cerca de 1 cm de altura, deixando um espaço vazio na parte superior. No centro, faça pequenos fossos, que serão completados com o recheio.
    Passo 2:
    Proceda com o recheio, variando os ingredientes como preferir. Pode utilizar legumes, abacate picadosm omelete e ainda retalhos de peixes.

    Passo 3:
    Com o auxílio da esteira, enrole a alga, pressionando levemente para fixar bem o conteúdo. Se preferir use filme plástico em lugar da esteira.

    Passo 4:
    Finalize enrolando também na esteira. Para fixar as aberturas, umedeça ligeiramente as extremidades das folhas de algas ou complete com um pouquinho de arroz para sushi.

    Existem vários tipos diferentes de sushis e, de acordo com o formato e recheio, recebem nomes diferentes. Os mais conhecidos são:Califórnia: versão americanizada de uramaki, é uma boa opção para quem não gosta de peixe cru. Vem com kani, pepino e manga (ou abacate). Algumas vezes o sushiman inclui maionese, outras vezes cream cheese.Hossomaki: é o arroz e o recheio envoltos em alga marinha. Hosso quer dizer fino e maki significa "enrolado", daí, "enrolado fino". Conforme o recheio usado, o hossomaki leva um nome diferente:
    Tekamaki - de atum.
    Kapamaki - de pepino.
    Shakemaki - de salmão.
    Nigiri: bolinho de arroz em forma alongada coberto com fatias de peixe cru ou ainda polvo e camarões. Sempre preparados à mão sem a ajuda de esterinhas ou formas e apresentados em pares. O movimento da mão ao fazer este bolinho leva o nome, em japonês, de niguiri, daí o nome deste sushi. As pessoas tendem a "molhar" o arroz do niguiri no shoyo, mas o certo conforme a cultura oriental é "molhar" o peixe.Norimaki: bolinho de arroz enrolado em alga de nori. Este sushi é recheado com omelete, pepino, maionese, abacate, alface, camarões e lulas.
    Temaki: é o cone de alga recheado com arroz, peixe e pepino. O nome quer dizer "enrolado na mão" (Te=mão). A alga marinha do temaki tem que estar bem sequinha e crocante. Se você demora para comer (quando pede para entregar em casa, por exemplo), a alga amolece com a umidade e fica "borrachenta".Uramaki: arroz sobre folha de nori (alga), tiras de peixe ou outros ingredientes, enrolado de forma que o arroz fique na parte externa. Ura quer dizer "fora". O uramaki normalmente vem com gergelim, que além de enfeitar, dá um sabor especial. Depois é cortado em 6 unidades. O mais conhecido é o uramaki califórnia

    Com o crescente mercado de sushis a criatividade dos sushiman uma enorme variedade de modelos, cortes e ingredientes passou a ser oferecida. Algumas condenáveis como os sushis com frutas e com recheios de queijo ou empanados. Alguns mestres tradicionais torcem o nariz e se recusam a preparar estas novidades.
    Fonte: Terra mulher

    Como fazer arroz para rolinho Japonês ou Como fazer arroz para Sushi

    Para preparar o arroz do sushi você vai precisar os seguintes ingredientes:

    - 1 kg de arroz cateto ou polido curto
    - 2 colheres (sopa) de saquê

    - 1 litro de água mineral
    - 1 quadrado de alga kombu de cerca de 7,5 cm
    - 10 colheres (sopa) de vinagre de arroz

    - 4 colheres (sopa) de açúcar
    - 3 colheres (sopa) de sal


    Passo 1:
    Lave bem o arroz em água fria. Escorra e continue a lavar até que a água saia limpa. Se preferir, utilize o escorredor de arroz.
    Passo 2:
    Transfira o arroz para uma panela de aço inox de fundo grosso, junte o saquê e a água mineral. Limpe a alga com um pano de prato úmido, faça alguns talhos de um dos lados para que solte todo o sabor e coloque-a no arroz.Passo 3:
    Leve ao fogo alto e tampe. Reduza o fogo ao mínimo e cozinhe o arroz por 10 minutos. A seguir, elimine a alga e prossiga com o cozimento por mais 8 minutos. Desligue o fogo e verifique se o arroz está cozido e a água foi totalmente absorvida. Cubra a panela com um pano de prato, tampe e deixe descansar por 10 minutos. Despeje o vinagre em uma panela pequena. Leve em fogo baixo, junte o açúcar e o sal. Depois de 1 minuto, desligue o fogo e deixe esfriar completamente.
    Passo 4:
    Umedeça um pano no vinagre preparado e passe-o no interior de um recipiente com madeira de bordas baixas. Se não possuir um, utilize uma tábua de madeira grande. Com o auxílio de uma espátula de bambu ou uma colher de pau umedecida, transfira o arroz cozido para o recipiente preparado. Despeje um pouco do vinagre sobre o arroz e mexa com a espátula. Agite um leque próximo ao arroz para que esfrie mais rapidamente. Se não possuir um, ligue o ventilador. Continue juntando o vinagre e a esfriar o arroz até que esteja à temperatura ambiente. No final, o arroz deve estar brilhante e encorpado, mas não empastado. Cubra com um pano e use-o no mesmo dia, já que não pode ser conservado na geladeira.


    fonte: terra mulher

    como fazer rolinho de arroz

    Passo 1:
    Coloque em uma tigela água e vinagre de arroz (de maçã ou de vinho branco) em partes iguais e umedeça as mãos. Coloque cerca de 1 colher (sopa) de arroz cozido na palma de uma das mãos e aperte delicadamente.
    Passo 2:
    Com a outra mão modele rolinhos ovais de cerca de 5 cm de comprimento e 2 cm de largura. Os rolinhos devem ser macios e compactos para que não se rompam. Proceda da mesma forma até terminar o arroz, umedecendo as mãos no vinagre com água de vez em quando.
    Passo 3:
    Quando os rolinhos ficarem prontos, pressione com um dedo em um dos lados e espalhe um pouco de wasabi (pasta de raiz forte), tomando cuidado com a quantidade, já que a pasta é bem picante.

    Fonte: Terra Mulher

    6 de fev de 2009

    Quibe Vegetariano


    Quibe Vegetariano
    Ingredientes massa:
    1/2 quilo de trigo para kibe
    1/4 de quilo de grão-de-bico
    1/2 pacote de castanha-do-pará
    4 batatas médias, cozidas
    1 cebola grande
    Sal
    Modo de preparo massa:
    Ponha o grão-de-bico de molho durante 24 horas. Escorra. Deixe o trigo de molho durante 2 horas. Esprema. Passe tudo na máquina de moer e amasse bemm com a mão. Ponha metade dessa massa num pirex untado e ponha o seguinte recheio:

    Ingredientes Recheio:
    1 cebola picadinha
    1/2 xícara de castanha-do-pará picada
    1/2 xícara de palmito
    1/2 xícara de tomates picados (sem casca)
    2 colhres de sopa de pimentão cortadinho
    2 colheres de sopa de óleo

    Modo de preparo Recheio:
    Refogue a cebola no óleo; junte os tomates, o pimentão, o palmito e deixe cozinhar ligeiramente. Retire do fogo e junte as castanhas. Cubra esse recheio com a outra parte da massa que restou e regue com azeite de oliva e asse.

    Feijoada vegetariana



    Feijoada
    Ingredientes:
    1 1/2 xícaras de feijão preto cru
    3 xícaras de água
    1 laranja descascada
    1 folha de louro
    1 pitada de coentro
    2 dentes de alho socados
    1/2 xícara de cebola picada
    1 beringela média
    1 colher de chá de açúcar mascavo
    1 colher de chá de páprica
    1 xícara de tomates picados (sem pele)
    1/4 de xícara de óleo
    1 xícara de glúten picado
    Sal a gosto

    Modo de preparo:
    Ferva o feijão e a água por 2 minutos, retire do fogo e deixe-o de molho por 1 hora. Ponha-o de volta ao fogo e cozinhe-o, na mesma água, até ficar quase cozido. Então acrescente: a laranja picada, sem sementes, o louro, o coentro, o alho, a cebola, a beringela assada, descascada, cortada, mas sem as sementes, o açúcar, a páprica, os tomates e o sal. Cozinhe, vagarosamente por mais 1/2 hora. Dez minutos antes de tirar do fogo, coloque o glúten que foi dourado no óleo.
    Observação: Asse a beringela inteira, num espeto do lado do cabinho e vá virando-a, para que asse por igual. Quando a casca estiver bem pretinha, estará assada.
    Variações: Em lugar da beringela, pode pôr 1 xícara de chuchu, ou 1 xícara de mandioquinha, ou cará.

    Nhoque de Batatas


    -Nhoque de batatas
    Ingredientes:
    1 kg de batatas
    300g de farinha de trigo
    1 colher de sal

    Modo de preparo:
    Cozinhe as batatas com casca. Descasque e passe pelo espremedor. Enquanto as batatas estiverem mornas, misture a farinha de trigo. Junte sal. Coloque sobre uma superfície polvilhada com farinha e amasse levemente. Faça bolinhos que tenham 2 cm de diâmetro e 25 cm de comprimentos. Corte em pedaços de 2 cm. Marque cada pedaço com garfo. Na hora de servir coloque os pedaços de nhoque em água fervente. Cozinhe até que subam à superfície. Escorra e coloque numa vasilha aquecida. Salpique com queijo ralado e, por cima, coloque molho de tomate ou qualquer outro molho que preferir.

    Assado de mandioca


    Pratos Salgados Vegetarianos


    1-Assado de Mandioca
    Ingredientes- 1 quilo de mandioca
    - cebola ralada
    - alho
    - sal
    - salsa
    - pimentão picado
    - 3 colheres de creme de leite
    - tomate picado
    - orégano
    - 3 colheres de farinha.

    Modo de preparo- Cozinhar a mandioca, amassar ou passar pelo espremedor. Juntar os temperos, levar para assar até corar.