17 de jan de 2010

Como fazer uma vaso de Flores

Decoração - Flores em vasos

As plantas são sinônimo de natureza, do frescor, pureza. Incluí-las na decoração de nosso repouso é essencial. Proporcionam ao cômodo uma sensação de limpeza, que poucos elementos podem se igualar.

Ponha uma planta em sua vida! O verde é a cor da esperança! Lugares perfeitos para colocá-los são a sala e a cozinha, contanto que recebam luz natural, de modo que não murchem e morram.


Dica: Para evitar que a água fique com aquele odor específico de podre, após alguns dias, ao colocar a água no vaso adicione umas 3 gotas de água sanitária.


E as flores, dão um toque especial à sua casa. Com algumas dicas, veja que lindos arranjos você mesma pode fazer e deixar a sua casa mais alegre:

BUQUÊ FRANCÊS
Vaso: 27 cm de altura e 10 cm de boca
Flor: 3 dúzias de rosas
Água: 2/3 do vaso
Duração: de cinco a sete dias
Para fazer este arranjo, corte os caules no tamanho de uma altura e meia do vaso. Tire as folhas da parte do caule que vai ficar submerso para não sujar a água e conserve as que estão próximas às rosas. Ajeite as flores do centro para as bordas do vaso, cruzando os caules. A cada dois dias, troque a água, lavando os caules em água corrente.

ARRANJO INGLÊS
Vaso: 25,5 cm de altura e 12 cm de boca
Flor: 4 dúzias de margaridas
Água: 2/3 do vaso
Duração: sete dias
Corte os caules na diagonal de forma que eles fiquem com o dobro do comprimento do vaso. Retire todas as folhas e disponha as flores no vaso, cruzando os caules em várias alturas. De dois em dois dias, corte 1 centímetro dos caules, lave-os em água corrente e troque a água do vaso.

ORDEM GEOMÉTRICA
Vaso: 25,5 cm de altura e 6,5 cm de boca
Flor: 5 copos-de-leite
Água: metade do vaso
Duração: quatro dias
O formato do vaso deve favorecer a evaporação da água o que garante que os copos-de-leite se mantenham viçosos. Para montar o arranjo, corte os caules na diagonal de forma que fiquem com o dobro da altura do vaso. Disponha no vaso, cruzando os caules, para que formem um desenho e ganhem estabilidade.

SINGELO E ROMÂNTICO
Vaso: 25,5 cm de altura e 6,5 cm de boca
Flor: 30 galhos de
Água: metade do vaso
Duração: sete dias
Corte as pontas do caule na diagonal e retire todas as folhas. Disponha no vaso, formando um leque de altura irregular. A chuva-de-ouro não requer troca de água.

VERDE E ROSA
Vaso: 30 cm de altura e 10 cm de boca
Flor: 1 dúzia de alstroemeria
Água: 1/3 do vaso
Duração: sete dias
Corte os caules para que tenham o dobro da altura do vaso. Retire as folhas da parte em que vai ficar dentro da água. Cruze os caules dentro do vaso para que formem uma copa aberta e arredondada.

REFLEXOS DO SOL
Vaso: 22 cm de altura e 10 cm de boca
Flor: 9 gérberas
Água: 1/3 do vaso
Duração: dez dias
Aproveite a geometria do vaso e componha um arranjo de linhas retas, formando desenhos com os caules. Troque a água a cada dois dias, cortando sempre um centímetro do caule na diagonal.

CAMPESTRE CHIQUE
Vaso: 23,5 cm de altura e 11,5 cm de boca
Flor: 1 dúzia de lisianthus
Água: metade do vaso
Duração: doze dias
Na hora de comprar os lisianthus, escolha os de caules compridos. Para compor o arranjo, corte as pontas dos caules na diagonal, deixando-os com o dobro da altura do vaso. Retire as folhas e arrume os caules cruzando-os dentro do vaso. O arranjo deve ficar em local fresco, longe da luz direta do sol. Quando as flores murcharem, corte-as e espere que os botões abram.

LÍRIOS DO CAMPO
Vaso: 28 cm de altura e 8 cm de boca
Flor: 9 lírios
Água: 1/3 do vaso
Duração: sete dias
Corte os caules na diagonal. Eles devem ficar com o dobro da altura do vaso. Retire o pólen das flores para que não manche roupas e móveis. Disponha os caules cruzados no vaso para formar um leque de altura diferente.


Fonte dos arranjos: Revista Cláudia


Como decorar Vitrines

Decoração - Vitrines

Quando pensamos em decoração de vritrines, uma avalanche de idéias assalta nossas cabeças, mas objetivo certo é criar uma atmosfera que atraia os consumidores para os produtos.


Na ocasião de decorar uma vitrine, é necessário considerar o tipo de mercadoria que está sendo vendida e o estilo da loja. O desejo comum dos lojistas é ver suas lojas cheias de pessoas circulando. Abaixo, seguem dez pontos fundamentais na hora de montar um bom showcase. Confira:

Iluminação. A fusão das luzes e das máscaras permite que enfatizemos aquilo que queiramos dar mais atenção e brincar com a amplitude do espaço. Devemos analisar a incidência da luz natural sobre a vitrine durante todo o dia, antes de decidir a luz artificial que queremos instalar.


Sedução. O showcase é a carta de apresentação, uma janela que represesta o negócio e conseqüentemente seu aspecto deve ser sedutor de modo que aquele que a veja, deseje entrar no estabelecimento. Não deve somente mostrar o produto, mas deve convidar o cliente entrar, a despertar seu interesse pelo que tem no seu interior.

Cor. A combinação de cores é primordial numa vitrine. Dependendo do tipo de estabelecimento e época do ano, serão cores mais vivas ou mais suaves que serão utilizadas. Mas o fundamental é conseguir que o contraste faça com que a vitrine chame a atenção, mantendo a ordem e estética.

Equilíbrio. Não convém sobrecarregar a decoração de uma vitrine. Devemos utilizar técnicas que nos permitam conseguir o equilíbrio entre o espaço e os produtos. Tenhamos em mente que quem vê a vitrine, o faz apenas por alguns segundos e estes devem ser suficientes para capturar sua atenção. Se a exposição de ítens é excessiva, o consumidor não conseguirá captar tudo e passará adiante.

Mensagem. Devemos estudar claramente a mensagem que queremos transmitir ao público e escolher um tema sobre o qual trabalhar na hora de criar a vitrine. Esta é uma ferramenta de comunicação a serviço do estabelecimento e como o tal deve ser utilizada.


Economia. Se não há disponibilidade de um grande orçamento, isso não é problema; com coisas simples, inclusive feitas à mão, pode-se conseguir uma vitrine que transmita com perfeição sua mensagem. A a criação de figuras de espuma ou papel maché e outros trabalhos manuais, podem servir para montar uma vitrine original e com pouco dinheiro.

Seleção. Deve-se selecionar muito bem a mercadoria que se quer mostrar numa vitrine. Não é conveniente colocar uma excessiva quantidade de produtos. Os artigos colocados deverão representar o que se oferece no interior do estabelecimento e deverão ser "tentatoras", convidando o cliente a entrar.

Inovação. Cada ano surgem novidades em questão de vitrinismo. Um bom vitrinista deve estar em contínua formação, aprendendo sempre novas técnicas. As tendências de decoração se renovam constantemente e é fundamental se manter atualizado nos estilos mais vanguardistas.

Originalidade. O vitrinismo abre uma porta ao que cada um pode contribuir a nivel artístico. Idéias como incluir fotografias ou quadros, dar um toque de humor à apresentação dos produtos... Em geral se trata de criar ambientes chamativos que atraiam a atenção dos clientes.

Troca. A cada certo intervalo de tempo, deve-se trocar a decoração da vitrine que também deve ser de acordo com a época do ano. Não tenha a mesma vitrine na primavera que no inverno e leve em conta celebrações especiais como o Natal e Dia dos Namorados. Deve-se romper a rotina. Uma vitrine nunca pode entediar o consumidor.

É importante ter consciência de que uma boa vitrine é fundamental para captar a clientela e é um grande canal publicitário. Não deixe o espaço improvisado, a montagem de uma vitrine deve seguir um plano organizado. Pode-se recorrer à ajuda de um profissional que contribue com idéias para cada caso específico.


fonteArte Plural

Fonte: www.opendeco.es

Como decorar Quartos de Bêbes 2

Soluções para quartos infantis

Ao decorar e organizar o quarto de nossas crianças devemos nos perguntar : quais são seus prazeres? quais são suas necessidades? nós estamos adaptando a mobília e a decoração a seu estágio evolutivo? Temos que considerar que o dormitório infantil é uma área de múltiplos propósitos, os quais devem satisfazer necessidades variadas e diferentes: dormir, estudar, jogar,…

Por essa razão, uma boa dica é alocar os moveis de maior volume às paredes para deixar o centro livre. Recomenda-se que a mobília auxiliar seja clara (pufs, cestas,…) ou móveis (por exemplo, caixas com rodas).

Organização

Nos dormitórios infantis, são muitos os objetos que temos que guardar. Muito mais que as roupas de cama, para se vestir e acessórios pessoais, também temos que considerar os brinquedos. Gavetas sob a cama são uma ótima opção, como recipiente de diferentes objetos.

As cestas e caixas coloridas constituem uma solução eficaz para organizar. Elas estão disponíveis em várias cores, formas e materiais. Podem ser usadas para guardar de tudo e acomodadas em prateleiras, armários ou simplesmente empilhadas, se o modelo o permitir. Além de uma solução funcional, também é uma opção decorativa - podendo usar cores alegres ou motivos divertidos.

Algumas dicas valiosas:

Para acabar com a desordem típica do quarto dos seus filhos, você não tem que necessariamente viver arrumando tudo, correndo atrás da bagunça deles. O segredo é que você entenda o que eles necessitam, segundo sua idade e o que torna mais fácil a tarefa de buscar e guardar as coisas logo que as tenham usado. Existem muitas opções baratas para manter seus jogos, roupas e outros "pertences inseparáveis" no seu lugar.
Simplifica, classifica e ordena.
Para que seu filho, como você, esteja satisfeito com o seu "cantinho", você tem que esquecer de querer mobiliá-lo e decorá-lo como para um adulto. O pequeno tem suas próprias necessidades. Dependendo da sua idade, por mais que você se empenhe, não conseguirá que tenha o seu quarto organizado, se não facilitar a tarefa.
Divida a área em quatro áreas: onde se vestir e arrumar, onde jogar/brincar, onde se descansar e onde estudar.
Aproveite os espaços debaixo da cama, atrás da porta, nas paredes e nos cantos do quarto para colocar objetos ou suportes onde se possam guardar seus pertences.
Os objetos que no momento não estão sendo usados, podem ser armazenados na parte mais alta do quarto (prateleiras, armários), ao alcance de um adulto.
Caixas são ideais para seus filhos: são fáceis de acomodar em qualquer lado e para eles são mais acessíveis do que um móvel fechado.
Ganchos também são uma boa opção. Prenda-os a uma altura acessível para os pequenos.

Quartos compartilhados x espaço

Problemas do espaço nos quartos jovens e infantis são uma realidade nos lares atuais. Às vezes é um desafio procurar soluções de modo que o quarto sirva não somente para dormir, mas também de um espaço para brincar e fazer tarefas, mantendo funcionalidade, conforto, aconchego e beleza.

Para os quartos compartilhados, existem diferentes opções para economizar espaço. As camas com gaveta embaixo são uma solução. Embora o preço seja um pouco mais alto, vale a pena - você terá um espaço maior para a circulação e organização (é necessário que se deixe uma distância de 90 centrímetros à frente, para remover a gaveta inferior).

Em muitas ocasiões, as crianças que compartilham o quarto são de idades diferentes, nesse caso, cada um terá gostos e necessidades diferentes. Por isso é importante criar espaços independentes para cada um deles - diferentes níveis de altura, roupas de camas diferentes podem criar esta sensação da separação da zona que corresponde a cada menino. Cada criança requererá um espaço adaptado para a realização de suas tarefas diárias, o que é bom para que não interfiram no trabalho do outro durante o tempo dedicado aos deveres. Os beliches são recomendados para quartos de tetos elevados (2.5 no mínimo).

Idéias Originais:

Imaginação no projeto do mobiliário das crianças pode ser muito divertido. Diversas alturas, lugares e portas escodidas, escadas e outros recursos simples dão resultados muito especiais


As coisas não são sempre que o que parecem ser. Uma porta de um armário no fato pode ser a passagem para uma zona de jogos ou de estudo. Um pequeno espaço de fantasia, ideal para o desenvolvimento e criatividade das crianças.

fonte:Arte Plural

Como decorar Quartos de Bebês

Decorando o quarto do Bebê

Desde o momento em que sabemos que estamos esperando um bebê, começamos a imaginar como decorar o quarto de nossos filhos.

Um dormitório pode ser isso... um dormitório e ponto. Ou também pode ser um mundo. As crianças, melhor que ninguém, entendem isso quando pensam e imaginam por conta própria.

Assim, o cômodo decorado para suas necessidades, passa a ser o lugar mais importante de sua casa. A decoração do quarto para crianças se divide em 2 etapas: de recém-nascidos até os três anos e desde os três até os 12 anos de idade. Em ambos os casos, o ponto para iniciar a decoração é o mesmo: eleger o tema sobre o qual tudo vai girar.

Primeiro Passo: Escolher o tema e providenciar as roupas de cama, cortinas, quadros e um móbile.

Para os bem pequenos, flores são sempre uma boa pedida (para meninas), animais e carros (para meninos). Os apliques decorativos, tipo decalque, são muito fáceis de manusear e não danificam as paredes.


Segundo Passo: As paredes. Geralmente em quartos de recém-nascidos, as cores mais usadas são o rosa pastel, lilás, azul celeste ou verde (dependendo do sexo). O ideal é que quando as crianças forem maiores de 3 anos, peçam sua opinião, já que é onde passam uma grande parte do tempo.

Terceiro Passo: Decorar com móveis de acordo com o seu tamanho. Se colocar uma mesa que não seja adequada, ela nunca vai se sentir em seu lugar.

Algumas dicas:

O primordial na hora de organizar este cômodo, é conseguir que a decoração transmita a sensação de serenidade e espaço. Assim contribuimos para que se sintam tranqüilos e desenvolvam, aos seus gostos, suas atividades favoritas.

Para crianças entre 2 e 5 anos, é importante disponibilizar um espaço para os jogos, que são muito importantes nesta faixa etária.

Estantes ou outro móvel são indispensáveis para guardar os jogos e brinquedos das crianças. As caixas decorativas, baús ou cestas também são boas opções e já servem como elemento decorativo.
A segurança é um fator que se deve levar muito a sério. As mesas devem ter cantos arredondados para evitar possíveis golpes. As estantes e armários devem ser fixados, para que não possam cair sobre os pequenos, quando estes tentarem "escalá-los". Usar rede de proteção nas janelas. No caso de bebês, as cabeceiras das camas e laterais devem ser alcochoadas. Usar protetores para tomadas.

Decorando sem gastar muito

A chegada de um bebê não só traz uma imensa alegria a uma casa. Também traz toda uma série de gastos novos e é importante aprender desde o início a se organizar, para que estes gastos não saiam de nosso controle. Começando pelo novo cômodo que se quer decorar para o membro mais jovem da família.

Não é preciso necessariamente gastar muito para criar um quarto divertido e maravilhoso para o seu bebê. Aqui seguem alguns conselhos para decorar com um orçamento reduzido:

Usar artigos de segunda mão. Buscar ofertas em lojas de móveis usados, classificados e na internet. Leve em consideração que os primeiros artigos de um recém-nascido se utilizam durante poucos meses. Assim, o estado deles geralmente é bom, ainda que tenham tido vários donos.

Se optar por móveis novos, prefira aqueles que continuarão sendo úteis enquanto o bebê cresça. Não compre móveis excessivamente "de bebês", para poder utilizá-los durante os primeiros 5 anos de sua infância.

Faça você mesmo! Adquira móveis de segunda mão e os pinte com cores alegres e com formas assimétricas. Compre tecidos divertidos e faça cortinas, edredons e capas para poltronas. Pinte as paredes. Prepare o ninho de seu filhote.

Escolha cores para as paredes que crescerão com o seu filho. Rosa ou azul são cores adoráveis para bebês, mas não tanto quando os pequenos já estiverem com 4 ou 5 anos.

Use cestas, caixas ou baldes em vez de armários, para guardar jogos, roupas ou outros artigos essenciais.

Estantes sempre são uma boa opção para guardar e organizar objetos.

Em vez de usar papel de parede, o que sai bastante caro, pinte as paredes e decore com uma fita adesiva especial ou pinte com outra cor ao redor das janelas, teto ou portas.

O melhor modo para economizar é conversar com outras mães com experiência. Todo mundo ficará contente em compartilhar suas idéias e artigos que não necessitam mais.





Fonte:

www.euroresidentes.com

www.fotocasa.es
www.opendeco.es

Como decorar no Ano Novo(decoração no Reveillon)

Decoração temática - Réveillon

Arrumar a mesa para o natal e o réveillon não é necessariamente sinônimo de altos preços e dor de ca-beça. Pelo contrário, atualmente pode-se decorar, ornamentar,e criar mesas utilizando apenas a criatividade e os objetos encontrados dentro da própria casa, sem ter que despender de muito dinheiro e estresse. Independente do tamanho da mesa, o que conta é o grau de imaginação com que se arruma e decora. O carinho e o capricho também são fatores que fazem o resultado final ser satisfatório. Velas, folhas, toalhas, talheres, almofadas, copos, guardanapos são alguns dos itens que compõem as ceias natalinas e de fim de ano. Apesar do mix de cores serbastante interessante, a tematização de cores torna-se cada vez mais freqüente. As mesas podem ser arrumadas para situações formais e informais. Tudo depende de quem e de quantos estarão presentes. Os especialistas aconselham que a mesa deve ser elaborada de acordo com as pessoas que irão ao local. Se o número de crianças for grande, a tendência é de que se faça uma mesa mais leve e desprovida ao máximo de objetos quebrantes, como o vidro e o cristal. Caso seja um local que a concentração de adultos é maior, pode-se incrementar mais, utilizando cristais e talheres mais requintados. Basicamente a mesa deve conter uma toalha de tecido, pratos fundos, caso seja servida a sopa, pratos rasos, talheres de acordo com a refeição, copos, se possíveis específicos para cada bebida, guardanapos, e é claro uma comida quentinha e bem saborosa. No entanto, para aqueles que estão dispostos a economizar e mesmo assim querem receber os amigos e familiares, a sugestão é bastante simples. Imaginação, criatividade e sutileza fazem o diferencial. A utilização de laços e cestas de frutas são muito bem vindos!

Para o réveillon, o branco deve ser a cor predominante, tanto nas toalhas utilizadas quanto nos talheres, copos e pratos. Velas e castiçais são opções diferenciadas que podem chamar a atenção. Bastante brilho e cor prata devem ser os elementos coadjuvantes que farão enriquecer ainda mais a Ceia na passagem de ano. Além da decoração a comida deve ser apropriada.

É de costume ter Sopa de lentilha, bacalhau e grão-de- bico são boas pedidas, pois, dizem que é sinal de prosperidade e fartura.

Uma sugestão para o arranjo de mesa é pegar um pedaço de espelho de qualquer formato e posicioná-lo no centro da mesa. Em cima, coloca-se uma peça de cristal ou vidro. Caso não seja possível, peças de alumínio e prata também podem ser utilizadas. Após, aplicam-se pedrinhas brancas por toda a peça. A colocação de flores brancas é interessante. Rosas,copo-de-leite, orquídeas são as mais recomendadas.

Ao lado da peça colocam-se frutas e flores amarelas. Alguns vidrinhos menores com anilina verde ecom velinhas flutuantes podem ser dispostos ao redor da peça. Para finalizar colocar alguns laços (verde, vermelho ou dou-rado) pela mesa. Pronto. O arranjo para o Natal estáfeito.(Colaborou Rafael Boldo)Fotos: Celso Lima

Vermelho é a cor recomendada para a mesa de Natal Azul, prata e branco são os tons para o réveillon

Para alguns as cores têm significado especial no ano novo: Por tradição as cores são: Branco ,Azul,Verde,Rosa,Vermelho,Violeta e lilás ,Amarelo ,Laranja ,Marrom e bege ,Preto, Dourado .fonte:arteplural

Como decorar a pácoa

Decoração temática - Páscoa

A Páscoa é uma festa cristã que celebra a ressurreição de Jesus Cristo. É o dia santo mais importante da religião cristã, quando as pessoas vão às igrejas e participam de cerimônias religiosas. Ao redor do mundo, a Páscoa é festejada com alguns costumes que diferem de país para país segundo as origens. A começar pelo termo Páscoa que tem sua origem hebraica “Pessach” e significa passagem. Os espanhóis chamam a festa de "Pascua", os italianos de "Pasqua" , os franceses de "Pâques", o alemães de "Ostern".

A Páscoa acontece no primeiro domingo depois da Lua Cheia, que ocorre no dia 21 de marco ou depois desta data. Mas a data da Lua Cheia não é a real, e sim a definida pelas Igrejas, que para obter consistência, decidiram relacioná-la a uma Lua imaginária, conhecida como a "lua eclesiástica".

Também podemos calcular a data da Pascoa sabendo quando é comemorado o Carnaval. A Quarta-feira de Cinzas ocorre 46 dias antes da Páscoa e, portanto, a Terça-feira de Carnaval ocorre 47 dias antes da Pascoa. Esse é o período da quaresma, que comeca na Quarta-feira de Cinzas.

Assim, a data da Páscoa pode ser determinada mesmo sem conhecimento astronômico. Mas a seqüência de datas varia de ano para ano, sendo no mínimo em 22 de março e no máximo em 24 de abril, transformando a Pascoa numa festa "móvel".


Dicas:

Use a sua imaginação e torna seu lar num ambiente bem aconchegante e familiar.
Use toalhinhas com jeito de vovó, para enfeitar a casa no domingão de Páscoa.
Pinte com as crianças ovos de Páscoa, elas vão adorar.
Esconder as gostosuras de Páscoa pelo jardim (ou casa) é uma ótima maneira de alegrar o Domingo de Páscoa. Isso vale para os grandinhos também!
Decore a casa utilizando enfeites de natal como festões e guirlandas, acrescentando coelhos, cenouras e chocolates.
Se reúna com a família e celebre a Páscoa com alegria!


Singificado Maior da Páscoa


A ressurreição de Cristo comove por transcender o desaparecimento físico, e, de tal modo, que uma série de religiões associa à chamada ressurreição a mais acalentada esperança do homem: a imortalidade.

Tanto faz como cada religião ou crença denomine o que o cristianismo chama de Espírito Santo. Ali se concentra um mistério de energia que impregna o planeta Terra, envolvendo-o numa irradiação de existência real. Seja espiritual, anímico, mental, psicológico, energético, além do alcance da mente, pouco importa.

Significa muito, sim, a certeza de haver uma forma , que muda o planeta Terra a partir da chegada de Cristo. Outros seres irradiantes e luminosos houve, há e haverá, mas é o caso de Cristo. O Espírito Santo é a materialização ou o símbolo dessa força ligada à vida, que envolveu o planeta a partir da presença do Messias. Ele traz a possibilidade da salvação do homem, pela fé.

A fé não é um conhecimento, é um saber. É dimensão de crença, de transcendência, isto é, estender a imaginação para admitir a existência de outro plano, e se tornar reverente diante de Deus, por atribuir-lhe o milagre da vida, da luz, da ordem universal, e por enviar a Jesus e nos nutrir de sua força das irradiações de bondade, compreensão e amor.

Banhando o planeta com a figura de Cristo e o episódio de sua paixão, morte e ressurreição trouxeram ao mundo o Poder do Espírito Santo, isto é, a força nutriz, e sagrada responsável pela vida. Falo da celebração de um Mistério no qual vivemos. E, da celebração da Esperança, em nome da qual somos capazes de elevar - pela fé -o coração,o espírito,a imaginação, sentimento e até inteligência, para proclamar a existência de Deus, a cujos desígnios (queiramos, ou não) estamos subordinados.
Condenados a desconhecê-los, precisamos crer.

Fonte: Artur da Távola -

Como decorar no NATAL(decoração natalina)

Decoração temática - Natal

A palavra Natal quer dizer nascimento, e originou-se do latim. É uma festa sem fronteiras. É o culto do nascimento, da bondade, da ternura, da vida e da reflexão.

O Natal é sinônimo de aconchego familiar e pede decoração especial!


Se receber é uma arte, decorar um ambiente também. É preciso mais do que instinto e conhecimento para adequar um local ao gosto de seus efetivos usuários e visitantes. Como em todas as artes, é uma tarefa que requer aguçado sentido de percepção e de doação.
Para a decoração de Natal não poderia ser diferente e ainda é preciso uma sensibilidade redobrada para extrair do ambiente as informações exatas e torná-lo agradável sem exagero, já que diferentes pessoas da família vão usufruir dele.

Algumas coisas são básicas para o Natal e qualquer pessoa pode fazer uma decoração para a sua casa sem medo de errar. Como as cores, por exemplo, o verde e o vermelho são tradicionais e em qualquer circunstância estarão sempre corretos. O verde simboliza renovação, regeneração e esperança e o vermelho fogo, poder e amor divino. Outra opção também bastante utilizada é a aplicação do dourado que está associado ao sol, a luz e a sabedoria, mas esta já requer maiores cuidados para não pender ao exagero.

Guirlanda na porta, anjos na árvore ou sobre a mesa e velas espalhadas nos aparadores também são de praxe e niguém vai pecar com estes detalhes. Para dar um toque de requinte ao visual é só usar taças ou vasos de vidro para colocar as velas. E se você não quer errar de maneira nenhuma, descarte as opções de flores artificiais que não transpareçam naturalidade e sejam cheias de gliter ou imitação de orvalho.

E na mesa da ceia nada de extravagância, já bastam as delícias da culinária natalina. A toalha branca é sempre uma boa opção.


Os bichos de pelúcia também são bastante utilizados na decoração natalina, principalmente na árvore de Natal. Papai noel, bonecos de neve e ursos de diferentes cores, formas e tamanhos. Pendurados nas árvores junto a laços, estrelas e botinhas de tecido são um verdadeiro espetáculo para a visão e a imaginação infantil, eles dão um ar de união familiar ao ambiente, típico do espírito de Natal.

Outra opção é substituir a bola de natal antiga por uma de isopor revestida de tecido. Tanto pode se utilizar uma mistura de diferentes tons e estampas,quanto seguir um mesmo padrão aliado a laços que complementem o visual da árvore.



Dicas:

Cuidado na hora de escolher sua árvore de Natal. Observe se os galhos são firmes, pois se forem moles não vão suportar o peso dos enfeites e vão abaixar.
Presépio não substitui a árvore de Natal, ela é essencial. Mas ele complementa a decoração além de ser charmosos e simbólico.
Para manter a decoração da árvore sempre nova gastando pouco, compre enfeites neutros, com gliter, e troque sempre os laços de fita por outra cor. Será a mesma árvore, mas com aspecto novo.
Em ambientes pequenos como apartamentos e escritórios ou mesmo casas menores opte por uma árvore pequena de mesa ou aparador, com cerca de 50 a 60cm, mas não deixe de enfeitar o ambiente.
A maioria das pessoas procura por detalhes picados nas compras para composição da decoração de Natal. Mas para grandes reuniões famíliares é uma boa medida optar por um projeto de decoração específico, que considera aspectos que as pessoas comuns não levam em conta como o aproveitamento de espaço.
A árvore de Natal deve ser montada a partir do 1º domingo do Advento (pelo calendário católico romano), que é normalmente entre o último domingo de novembro e o primeiro domingo de dezembro. E deve ser desmontada no dia 6 de janeiro (Epifania do Senhor ou dia de Reis).
Tome a iniciativa. Não espere que outra pessoa espalhe a alegria do Natal.
Seja o primeiro a desejar a todos que encontrar um Feliz Natal.
Aproveite o Natal para reatar a amizade com um amigo ou parente.
Tire uma foto da família todo ano no mesmo lugar, na noite de Natal; pode ser perto de uma árvore favorita do seu jardim. No futuro, você terá um registro maravilhoso do crescimento da sua família, bem como do crescimento da árvore.
Quando estiver na companhia de uma criança e vir uma luz vermelha piscando no céu, pergunte-lhe:"Será que é o trenó de Papai Noel?"
Pendure os cartões de Natal na porta da sala, para que você possa vê-los toda vez que entrar na sala.
Encha sua casa com fragrância de cravo, casca de laranja e canela.
Não se desespere se estiver com pouco dinheiro. Seja criativo. Se olhar para trás, você descobrirá que os Natais nos quais você tinha menos dinheiro foram os que deixaram as melhores lembranças.
Coloque o cartão de Natal que vier de mais longe em um local de destaque.
Experimente pelo menos uma nova receita e uma nova idéia de decoração.
Personalize seus cartões de Natal com observações escritas à mão.
Faça algumas refeições iluminadas apenas pelas luzes da árvore de Natal.
Espere até a manhã de Natal para colocar o menino Jesus no presépio.
Lembre-se de que a melhor solução para o desânimo, no Natal, é fazer algo especial por outra pessoa.
Conte aos seus filhos como era o Natal quando você tinha a idade deles.
Nunca recuse uma sobremesa no Natal.
Recorte os cartões de Natal bonitinhos para usar como etiquetas de presentes.
Aprenda a dizer Feliz Natal em várias línguas.
Na manhã de Natal, telefone para alguns parentes que moram longe e deseje-lhes Feliz Natal.
Ouça músicas de Natal em casa, no escritório e no carro para manter o espírito natalino.
Na semana que antecede o Natal, converse com seus filhos sobre o primeiro Natal e sobre como o nascimento de Jesus mudou o mundo.


Aguns símbolos natalinos:

Árvore de Natal - Sendo uma planta que cresce em sentido vertical, apontando para o céu, a árvore é considerada por muitos como "intermediária entre o céu e a terra". A árvore luminosa, colorida e enfeitada, é uma das tradições do Natal. Há árvores decoradas por toda parte: nos centros comerciais, nas ruas, nas residências, enfim, onde existam corações abertos para comemorar o aniversário de Jesus. Ele é o tronco da árvore da vida, nós os ramos; os ramos darão frutos se permanecerem unidos ao tronco, que lhes fornece a seiva da vida divina.


Guirlanda - Também chamada de Coroa do Advento, ela é feita de ramos de cipreste ou abeto, costuma ter como enfeite uma fita vermelha que simboliza o amor e indica a presença de Jesus no lar.

Bolas - Simbolizam os frutos de Jesus e representam talento, amor, compreensão e boas ações.

Presépio - Criado por São Francisco de Assis, no século XIII, com gente viva e não bonecos para reviver o ambiente do nascimento de Jesus, entre camponeses, servos analfabetos e pastores malcheirosos. O presépio nos faz participantes do parto divino. Parteiros de crianças vivas e frágeis. É um teatro vivo, a nos fazer mirar as origens da humanidade. No frágil e no pequenino, vemos o eterno. Nas palhas de uma manjedoura contemplamos o Salvador.

Coroa do Advento - Em muitos países se faz durante o advento com ramos de pinheiro uma coroa ou guirlanda com quatro velas para o tempo prévio da chegada do menino, conhecida como Advento. Estas velas simbolizam as grandes etapas da salvação em Cristo. No primeiro domingo deste tempo litúrgico, acende-se a primeira vela que simboliza o perdão a Adão e Eva. Eles morrem nesta terra, mas viverão em Deus. No segundo domingo, a segunda vela acesa representa a fé dos patriarcas. Eles creram no dom da terra prometida. A terceira vela simboliza a alegria do rei David, que celebrou a aliança e sua continuidade. Esta terceira vela sempre tem uma cor mais alegre, particularmente o rosa, para distingui-la das outras mais sóbrias. A última vela simboliza o ensinamento dos profetas, que anunciaram um reino de paz e de justiça.

Os Reis Magos e a Estrela de Belém - O Evangelho de Mateus é o único a relatar a vinda dos sábios do Oriente. No século V, Orígenes e São Leão Magno propõem chamá-los de reis-magos. No século XV, lhe são atribuídas etnia: Belquior (ou Melchior) passa a ser de raça branca, Gaspar, amarelo, e Baltazar, negro, para simbolizar o conjunto da humanidade que vê e conhece o Salvador. Eles trazem ouro, incenso e mirra para o menino Rei, Deus e Salvador. A Estrela de Belém simboliza a estrela-guia dos magos e sábios do Oriente. A Estrela possui quatro pontas e uma cauda luminosa, como um cometa. Guia os sábios do Oriente por caminhos para chegar ao menino Jesus.

Luzes e Velas - Elas simbolizam Cristo, a luz do mundo, que devemos imitar. É uma tradição nórdica. No início as famílias fabricavam artesanalmente suas velas, usando a cera pura fabricada por abelhas, conservando sua cor natural. A chama cintila, serpenteia, atrai e ilumina nosso ser. Na chama da vela estão presentes todas as forças da natureza. Vela acesa é símbolo de individuação e de nossos anos vividos. E um sopro pode apagá-las para que de novo possamos reacendê-las no ano vindouro. Para o cristão simbolizam a fé e o amor consumido em favor da causa do Reino de Deus.

São Nicolau - Personagem destacado nestas festas é o São Nicolau. Chamado Santa Klaus, bispo de Myra, na Lícia antiga, sudoeste da Ásia Menor, da atual Turquia. Durante o século IV, este homem de fé marcante foi transformado legendariamente neste Papai universal e providente que oferece às crianças presentes, brinquedos e carinhos da terceira idade. O São Nicolau transmudado em gnomo ou duende foi nos tempos atuais transformado em um simpático velhinho.


Fonte: Opção Comunicação Digital Ltda